junho 29, 2017

..................................... MADRID – a CIDADE dos PECADOS



¡Madrid, Madrid; qué bien tu nombre suena,
rompeolas de todas las Españas!
La tierra se desgarra, el cielo truena,
tú sonríes con plomo en las entrañas
ANTONIO MACHADO

Fotografias:
ANTONIO NAHUD e anônimos


A capital espanhola me conquistou. Ruas bonitas, prédios históricos bem conservados e povo receptivo. Sem falar no expressivo Palácio Real, nas praças, restaurantes, mercados e cafés. Morei dois anos nela sem me acostumar ao verão extremamente quente, tampouco ao inverno cinza e gelado, mas me rendi aos seus encantos. Sempre que posso volto para rever a bela cidade de ruas arborizadas, parques e jardins fascinantes. MADRID foi minha porta de entrada na Europa, em 1994. 

Vivendo nela, adorava comer tapas - deliciosos e variados petiscos de jámon (presunto), atum e tomate ralado, batatas bravas, tortilla, lulas, camarão etc.-, passar tardes no labiríntico parque Del Retiro, frequentar a Cinemateca Madrilena e o Museo del Prado. Noites de farra em Chueca, ex-paraíso dos bêbados e drogados transformado em animado bairro LGBTs. Nele encontrei um grande amor: um jovem rico e sedutor consumido pelos excessos. Vivemos juntos algum tempo. Chueca esta semana recebe a Parada do Orgulho Gay Internacional, a World Pride 2017. “Sou a prefeita da maior cidade do Orgulho”, disse ano passado a prefeita Manuela Carmena ao receber o público na Praça Colón.

antonio nahud viveu em madrid de 1994 a 1996
O coração da cena gay (el ambiente) é uma praça acanhada, escondida num quarteirão. Ela abriga bares e serviços especializados quase que exclusivamente para uma comunidade homossexual dinâmica. Inúmeros bares, discotecas, cafés, hotéis, saunas, agências de viagem, livrarias. Este reduto, antes decadente, transformou-se numa zona fashion e vibrante. Entretanto, MADRID não é somente a ferveção de Chueca, possui majestosos monumentos e museus sensacionais, além de ser uma das cidades mais alegres da Europa. Costuma-se dizer que é a “Capital dos Pecados”.

Os madrilenhos sabem viver. Comem bem, bebem bem, fazem sexo bem, aproveitam bares e boates, dormem à tarde... A cidade para das 14 às 17 horas para a siesta. Os espanhóis amam festas, e caem na loucura sem freios em uma vida noturna de diferentes estágios. No começo da noite, entre 18h e meia-noite, adolescentes ocupam as ruas. A maioria se reúne em parques e praças para o que é conhecido como botellón. Litros de vinho tinto são misturados com coca-cola, resultando no calimocho. A bebida causa incontáveis ressacas.

basílica de san francisco
Por volta das 23h, o público maduro deixa os restaurantes e procura os bares, que cobram entrada e tocam pop-rock espanhol e internacional, ideal para a clientela calibrada. Os bares fecham por volta das 3h, exatamente o horário em que as discotecas começam a lotar. Aliás, discoteca não carrega nenhuma conotação pejorativa, enquanto club normalmente se refere a prostíbulo.

Fundada pelos mouros por volta de 860, durante o reinado de Mohammed I, quinto emir de Córdoba, MADRID deve o seu nome ao árabe Mayrit er Magerit, significando “local de muitas fontes”. Após a ditadura do General Franco (1892-1975), de 1936 a 1973, ela se desenvolveu extraordinariamente. A inquietação de cineastas, músicos e escritores trouxe novos ares. Esta renovação fez com que a cidade consolidasse a sua posição próspera no que diz respeito à economia, indústria, cultura, educação e tecnologia na Península Ibérica.


Em 11 de Março de 2004 sofreu uma série de atentados terroristas com mochilas-bomba colocadas em quatro comboios, levando a vida de 191 pessoas e deixando mais de 1900 feridas. Eu estava em MADRID nesta época, passava alguns dias com o compromisso de entrevistar atores espanhóis, e me recordo da comoção, do transe geral. Assustador. Na minha trajetória, algo semelhante à morte de Lady Diana de Gales (1961-1997), justamente na mesma semana em que estive em Londres pela primeira vez.

Por todos os cantos a sua arquitetura revela a elegância que consagrou o império espanhol ao longo dos séculos. Edifícios esplendorosos, praças e monumentos exuberantes dividem espaço com uma cidade moderna, que pode ser percorrida quase que totalmente de metrô. À noite é ainda mais especial. A iluminação é deslumbrante. Três dos melhores museus de arte do mundo estão em MADRID: Prado, Thyssen e Reina Sofia, garantindo um padrão de excelência em arte. Eles podem ser encontrados ao longo do Paseo del Prado, em uma zona conhecida como “Triângulo Artístico”. Esse trio formidável fez da capital um dos paraísos mundiais da arte.

Maior cidade da Espanha, além de ser muito acolhedora, MADRID tem muitos lugares para visitar, sendo rica em arte e história. Ah, Plaza Mayor, Puerta del Sol, Fuente de las Cibeles, monastério El Escorial e impressionantes registros pictóricos de Diego Velásquez, El Greco e Goya. Como esquecê-la? Jamais. Fui amado, aprendi muito, escrevi um livro de contos em sua homenagem, Retratos em Preto e Branco - Contos Góticos de Madrid (1996) e falo bastante nela em Se Um Viajante numa Espanha de Lorca (2005). Ah, síntese entre modernidade e história, mosaico complexo de povos e culturas, refletindo encantadora diversidade. Com seu charme singular, ela encanta e nos acolhe. Uma cidade para ver, sentir e se apaixonar… para descobrir e redescobrir.

Não me cansaria de caminhar e caminhar e caminhar e me perder tantas quantas forem as vezes até conseguir sair do Parque del Retiro, sentar em frente ao Palácio de Cristal e tão somente apreciar a paisagem e tomar notas líricas. Estou sempre louco pra voltar. Amo esta cidade em que estive mais uma vez este mês de junho. Mais uma vez derramado de emoções.

el angel caído, escultura de ricardo beliver,
1877, no parque del retiro

10 TESOUROS de MADRID

01
PARQUE del RETIRO

Integra os Jardins do Bom Retiro, um antigo retiro de lazer da Corte para passeios de barco e descanso ao ar livre. Foi criado entre 1630 e 1640 e tem uma área de 118 hectares. Os jardins foram concebidos pelo florentino Cosme Lotti (1571-1643).

02
PUERTA del SOL

Neste local que se encontra o quilômetro zero das estradas espanholas, e também o relógio que faz tradicionalmente a contagem decrescente para a entrada do novo ano em 31 de dezembro com a multidão comendo 12 uvas para ter boa sorte. É a praça mais popular de Madrid. O movimento é bem grande, chegando a ser até um pouco caótico. Destaque para a estátua do Urso e da árvore de blueberry – símbolo da capital.

03
MUSEO la REINA SOFIA

Museu nacional espanhol de arte do século XX. Conta com coleções de Pablo Picasso, Joan Mirò e Salvador Dalí. Sua obra mais conhecida é “Guernica”, painel pintado por Picasso em 1937. Tem também uma biblioteca de acesso livre especializada em arte.

04
PALÁCIO REAL

A residência oficial do família real. Com uma área de 135 000 km² e 4318 quartos, é o maior palácio real na Europa. Foi construído no mesmo local onde se encontrava um outro palácio, denominado de Real Alcázar de Madrid, destruído por um incêndio que durou três dias, no ano de 1734. As obras começaram a 6 de abril de 1738, quando se lançou a primeira pedra. O seu arquiteto foi Giovanni Battista Sacchetti. O interior do edifício destaca-se pela sua riqueza, tanto pelo uso de todo o tipo de materiais nobres como por estar ricamente decorado por artistas como Goya, Velázquez, El Greco, Rubens, Tiepolo e Caravaggio.

05
PLAZA MAYOR

Próxima à Puerta del Sol, no centro comercial, rodeada por edifícios. Construída em 1619, foi palco de execuções públicas e torturas. Imensa e impactante, destaca-se como um dos símbolos da cidade. Existem ao todo nove entradas para ela.

06
PALÁCIO de CRISTAL

O edifício tem data de 1887 e em conjunto com o lago artificial, torna o local belíssimo. Exibe obras de arte contemporâneasTrata-se de uma estufa com finalidade de cultivo ou manutenção de plantas exóticas. Inicialmente albergou uma exposição de plantas da flora argentina.

07
MUSEO del PRADO

O mais importante museu da Espanha e um dos mais importantes do mundo. Apresenta preciosas obras de arte e foi mandado construir por Carlos III (1716-1788), tendo sido inaugurado somente no reinado de Fernando VII (1784-1833), em 1819. Destaque para os cerca de quinhentos desenhos de Francisco Goya. Duas salas, instaladas no segundo andar, mostram rotativamente, por razões de conservação, esta importante e rica coleção.

08
CATEDRAL de ALMUDENA

Localizada no centro, possui quase 102 metros de comprimento e 73 de altura e, junto ao Palácio Real, forma um conjunto arquitetônico impressionante. Consagrada por João Paulo II numa das suas visitas à Espanha, sendo a primeira catedral abençoada pelo papa fora de Roma. Sua construção foi iniciada em 1883.

09
GRAN VIA e PLAZA de ESPAÑA

Uma das mais importantes praças de Madrid, de onde parte a Gran Via, principal artéria da cidade. Contém um conjunto de esculturas do famoso personagem Dom Quixote, em homenagem ao escritor Miguel de Cervantes. Super movimentada dia e noite, a inquieta Gran Via tem lojas, bares e teatros.

10
FONTE de CIBELES

Rotatória que divide o centro e os bairros Retiro e Salamanca. Nela se encontra a emblemática Fonte de Cibeles. Este monumento foi construído no século XVIII e foi baseado num desenho de Ventura Rodriguez de 1782, sobre a deusa Cibeles (deusa grega da fertilidade). Ao redor existem quatro prédios simbólicos: Palácio de Buenavista, Palácio de Linares, Banco de Espanha e Palácio das Comunicações

GALERIA de FOTOS


antonio nahud em madrid, 2004

20 comentários:

Isa Fonseca disse...

Precioso texto!

Mariano Sanz disse...

Bateu saudade. Ótimo post.

Alexander Aravena disse...

A cidade onde nasceu minha avó dona Clara luz Ortiz

Jacqueline Albuquerque disse...

Cidade belissima!!

Malu Macedo disse...

Lindíssima cidade!

Maria Cristina Silva de Oliveira disse...

Linda demais!

Ana Maria Gaspar Alves de Lima disse...

Me encanta Madrid .Adoro a Espanha

Amélia França disse...

Lindaaa !

Wanderson Fortuna disse...

Linda Madri

Rita Atir Guedes disse...

Amo essa terra!

Silvia Maria Moreira disse...

Adorei Madrid! Os nativos...nem tanto.

Angela Pieruccini disse...

Eu também adoro Madrid

Cida Lamosa da Cruz disse...

Minha origem por parte de pai

Jean Guilherme Paixão disse...

Bela cidade. O artigo tá muito bom.

Laura Stipp disse...

Muito linda! Voltaria novamente.

Izabel Cristina Sena disse...

Curti!

Eurides S Lemos disse...

Fascinante !

Rita Atir Guedes disse...

Linda de mais!

Fran Lopes disse...

Puro encanto.

George fonseca disse...

Não podia descrevê-la melhor,essa cidade cheia de mistério e ao mesmo tempo tão transparente para aqueles que se propõe a conhecê-la mais a fundo.