novembro 07, 2011

................................................. O ENIGMÁTICO CONDE ALQUIMISTA

conde saint-germain
O Conde de St. Germain, misterioso aventureiro do século XVIII, renomado e admirado, após a sua morte de data incerta, foi adotado como símbolo religioso por grupos místicos. Segundo os relatos antigos, ele era imortal e alquimista, possuindo o elixir da juventude e a pedra filosofal. “Um homem que sabe tudo e que nunca morre", afirmou Voltaire. De personalidade hipnótica, nunca ninguém o viu comer ou beber publicamente. Jean-Jacques Rousseau declarou ser Saint Germain a mais fascinante e enigmática personalidade que já conhecera. A origem de sua  fortuna também é um enigma - ele presenteava pedras preciosas de alto valor sem que ninguém soubesse de onde procediam. Nutria também admiração por culturas orientais, meditava durante horas e ao acordar relatava visitas feitas a terras distantes. Ascético e celibatário, exercia habilidades curativas utilizando ervas medicinais. Sua juventude "eterna" parecia ser mantida pela alimentação equilibrada e dons misteriosos. Várias testemunhas afirmaram a imagem imutável do Conde, que nunca deixou de aparentar mais de 40 anos. Madame d'Adhemar, biógrafa e dama da corte da rainha Maria Antonieta, conheceu-o em Paris, em 1760, e narra, em suas memórias, que reencontrou-o no velório do Duque de Berri, em 1815, ou seja, 55 anos após, e que incrivelmente ele parecia o mesmo de tantos anos antes, não havia envelhecido. St. Germain formou sociedades secretas, ocupou posição proeminente entre os Rosacruzes, os Maçons e os Cavaleiros Templários, escrevendo um único livro, “La Três Sainte Trinosophie” (inédito no Brasil). Hoje em dia, segundo religiosos, é um dos “Chohans dos Sete Raios”, relacionado com a evolução no plano físico cósmico, ou seja, o "Mestre Ascenso do Sétimo Raio", emanando a chama violeta, uma poderosa força espiritual, um fogo sagrado de intenso brilho.

5 comentários:

Anônimo disse...

Místico, místico não deixa rastro. Devia ser um grande vaidoso.

C S

Vagabunda Poesia disse...

muito bom....adoro essas almas rebeldes...

Ansyse Ladeia disse...

Muito bom, como tudo que você faz, parabéns! Adorei esse texto...Besos

Nivaldete disse...

Gosto desses assuntos, muito, mesmo. E nunca havia encontrado uma referência sobre essa figura. Vou prestar mais atenção...

Quando puder, dê uma olhada no meu blog:
http://lapisvirtual.blogspot.com/

Grata e um abraço.

Virginia Almeida Rodrigues disse...

BACANA JUNIOR!